Orientadorregulamento eIDAS

O Regulamento eIDAS descreve o Regulamento da UE nº 910/2014 sobre identificação eletrônica e trust services para transações eletrônicas no mercado doméstico europeu.

Quem já assinou documentos digitalmente ou teve que se identificar na internet certamente já entrou em contato com o regulamento da UE eIDAS. É parte integrante quando o assunto é segurança jurídica na internet, pois estabelece as normas de identificação eletrônica e outras trust services. Neste guia, você saberá o que é o regulamento eIDAS e qual o impacto dele nas transações eletrônicas.

O que é o regulamento eIDAS?

A abreviatura eIDAS significa " e lectronic I dentification, A uthentication and trust s ervices" – regulamento, que está em vigor desde 1 de julho de 2016. Este regulamento da UE estabelece regras vinculativas sobre "identificação electrónica" e "electronic trust services" que todos os países da União Europeia devem aderir. Também o regulamento estabelece condições de enquadramento uniformes no espaço europeu.

Objetivos do regulamento

O Regulamento eIDAS é um passo adicional para a UE se transformar em um mercado único digital. O objetivo do regulamento é criar um padrão uniforme para assinaturas digitais na UE e estabelecer mais "trust services" para digitalizar processos que antes eram analógicos. Transações eletrônicas confiáveis podem, assim, ser padronizadas e oferecer aos usuários segurança jurídica significativamente maior. Isso permitirá que mais cidadãos, empresas e autoridades públicas usem esses processos para si próprios e, assim, realizem transações eletrônicas com facilidade e segurança além das fronteiras nacionais.

O que são trust services eletrônicos de acordo com o eIDAS?

O regulamento eIDAS é implementado em cada estado membro da UE por uma lei nacional sem alterar o conteúdo do Regulamento (por exemplo, na Áustria, a Assinatura e a Lei Trust Services (SVG)). As leis nacionais especificam regulamentos e obrigações aos quais os provedores de serviços de confiança devem aderir. Eles também podem especificar conteúdos que não são regulados com precisão no regulamento eIDAS. Isso inclui, por exemplo, os períodos de retenção de dados processados pelo serviço de confiança. O trust services fornecido desta forma deve ser reconhecido em todos os outros países da UE.

Os seguintes trust services estão incluídos principalmente no eIDAS:

 

Assinatura Eletrônica

Com uma assinatura eletrônica qualificada, você pode assinar documentos digitalmente de maneira legalmente segura.

selos eletrônicos

Pessoas jurídicas como empresas ou autoridades públicas utilizam selos eletrônicos como carimbo da empresa ou selo oficial.

Carimbos de data/hora

O carimbo de data/hora é usado para provar que um documento está disponível em um formulário correspondente em um ponto selecionado no tempo.

Registrado e serviço de entrega

O correio registrado e o serviço de entrega podem transmitir documentos com segurança, fornecendo comprovante de envio e recebimento.

serviço de validação

Você pode usar um serviço de validação para verificar assinaturas eletrônicas e selos, bem como carimbos de data/hora. Um exemplo de tal validador é o cheque de assinatura da Austrian Rundfunk und Telekom Regulierungs-GmbH ou o Validator do Governo Suíço .

Serviço de verificação e arquivamento

O serviço de verificação e arquivamento preserva o valor probatório dos documentos assinados ou selados de forma eletrônica.

Vantagens do regulamento da UE

O Regulamento eIDAS tem várias vantagens para os cidadãos e empresas da União Europeia.

Por um lado, o eIDAS é um grande impulsionador da digitalização. Permite o uso de assinaturas digitais remotas, que desempenham um papel particularmente importante na gestão de contratos. Dessa forma, grande parte dos processos burocráticos, como identificação e assinatura de documentos, podem ocorrer de forma simples, digital e sem interrupções de mídia.

Além disso, o Regulamento eIDAS aumenta a segurança jurídica para assinaturas eletrônicas e oferece maior segurança para transações com identificação regulamentada via internet. Todas as assinaturas eletrónicas qualificadas de um prestador de serviços de confiança autorizado devem ser reconhecidas em toda a UE.

O Regulamento eIDAS também clarifica e uniformiza a base legal da identificação eletrónica e trust services para que as orientações sejam claras e transparentes para todos.

Para além dos benefícios para os cidadãos e empresas da União Europeia, a introdução do Regulamento eIDAS terá também um impacto positivo no crescimento económico da UE e na criação de novos postos de trabalho.

Definição de assinaturas eletrônicas de acordo com o regulamento eIDAS

Assinatura Eletrônica Simples

De acordo com o eIDAS, a assinatura eletrônica simples é uma designação para "dados em formato eletrônico que são anexados ou logicamente associados a outros dados eletrônicos e que o signatário usa para assinar". Assim, a assinatura simples tem apenas uma complexidade relativamente baixa, o que significa que não é muito segura e não tem alto valor probatório. Um exemplo típico é um remetente de e-mail ou um arquivo de imagem em um documento do Word.

Assinatura eletrônica avançada

Em contraste com a assinatura eletrônica simples, a assinatura eletrônica avançada é mais complexa e deve atender a requisitos mais elevados. Por exemplo, o eIDAS prescreve três critérios. Em primeiro lugar, a assinatura deve ser atribuída a uma pessoa específica e deve ser capaz de mostrar se os dados foram posteriormente alterados no documento. O terceiro critério é que a pessoa que assina deve provar que fez a assinatura. Aqui também existe uma gama muito ampla do que pode ou não ser considerado uma "assinatura eletrônica avançada". Esta assinatura está também sujeita à livre apreciação de provas em tribunal.

Assinatura eletrônica qualificada

De acordo com o Regulamento eIDAS, a assinatura eletrónica qualificada é equivalente a uma assinatura manuscrita e, por isso, possui um elevado nível de segurança jurídica. O regulamento fornece especificações precisas com base em muitos padrões sobre como uma assinatura eletrônica qualificada deve ser construída e quais métodos de registro são permitidos para essa assinatura. Isso leva a uma inversão de evidências em muitas jurisdições: no caso de uma assinatura eletrônica qualificada, os tribunais inicialmente assumem que a assinatura está correta até que o contrário possa ser provado.

Significado da assinatura eIDAS para a gestão de contratos

O Regulamento eIDAS desempenha um papel importante na gestão de contratos, pois permite a utilização de assinaturas à distância. Por meio da regulamentação da UE, os provedores de serviços de confiança oferecem assinaturas eletrônicas, o que torna a criação de assinaturas simples e rápida em qualquer dispositivo.

Antes que uma pessoa possa assinar remotamente, ela deve se identificar uma vez e registrar um meio de autenticação para a expressão digital da vontade. Para assinar um documento, a pessoa libera a assinatura por meio do dispositivo de autenticação (por exemplo, por meio de um aplicativo com impressão digital).

Você está
interessado?

Contato


Gostaríamos de fornecer a você o conteúdo de ajuda mais recente em seu idioma o mais rápido possível. Esta página foi traduzida automaticamente e pode conter erros gramaticais ou imprecisões. Você pode visitar a página onde retiramos o conteúdo original aqui para evitar possíveis mal-entendidos.

Zoom